09 abr 2015
Bate-Papo

6 meses com A Casa Que A Minha Vó Queria

É isso. Resolvi começar assim. Com este “com” e não “para”. Hoje eu completo seis meses de parceria com este blog tão querido, o A Casa Que A Minha Vó Queria. E faço questão de enfatizar assim, minha gente, por conta da relação de generosidade que há, que sinto.

Eu creio que a generosidade é uma das práticas mais puras do amor. E que o amor vitaliza a generosidade, na verdade. Não deixa que uma relação fraterna se torne egoísmo, quando visa apenas interesse próprio, o benefício próprio antes de proporcionar a alegria ao outro. E disso, a gente já anda cheio, né não? Logo, quando um encontro mostra com clareza que é generoso, não tem como dá errado.

Por isso agora escrevo pra agradecer por mais este encontro que a vida, que Deus, que o blog me deu. Eu já contei como conheci a Aneenha aqui, quando a entrevistei pro Hora do Chá. E de lá pra cá, nosso contato só aumentou, assim como nosso carinho. Quando me vi escrevendo pra o A Casa Que A Minha Vó Queria, só pude comemorar e agradecer.  Não era só tá em um canal bom e de qualidade. Era tá em um canal, bom, de qualidade e que admiro, acima de tudo. Que sempre vi um trabalho desenvolvido com carinho, com muito bom gosto, esforços absurdos e honestidade, clareza. Bota clareza nisso. Com a Ana não tem rami rami, o coração é escancarado. Eu faço parte de um time de verdade, onde escrevemos juntos com este veículo. Tenho e recebo liberdade, afeto e respeito pelo trabalho da escrita, da criação que desenvolvo e também com o meu tempo. Sou tratada como parceira, sem hierarquia e como disse mais acima, não alimento um propósito egoísta.

Descobri afinidades que foram além do território nordestino: ela pernambucana e eu baiana. Além do gosto estético, por cores e madeira crua. Além da boca suja, isso dispensa explicações, caraléo 😀 Além do humor e dos agudos das vogais safadjéénhas. Descobri que na internet, campo minado tantas vezes, vive gente que pensa e dá valor às coisas boas da vida assim como eu. Que é humana, erra, acerta, erra de novo e que faz de um blog trabalho digno, verdadeiro, integral e amor da vida.

Aqui vão os meus projetinhos que já passaram pelo ACQMVQ. O caminho começou com pé direito. Com este primeiro projeto que morro de amores. Um painel barra gancho barra cabideiro, cheio de funções e que adorei fazer. Link aqui.

1

Ainda no mesmo mês, em outubro, enviei um suporte pra livros depois que achei um tutorial pela net. Tava de saco cheio de ver um bando de livro entortando sem ter o que segurar direito. Com materiais simples, nasceu o meu segundo post por lá. Link aqui.

4

Com o trabalho de final de ano chegando, eu com a minha lojinha virtual recém montada, demorei um tempo maior pra enviar o terceiro projeto pra Aneenha. Um mês depois, mostrei como dei um grau na parede onde marido estuda e trabalha em casa. Foi o mais demorado, mas sempre prazeroso. Se eu não fosse pôdi da coluna, teria sido mais rápido. De qualquer forma saiu bem legal e com materiais, mais uma vez, simples. Clica aqui.

2

Faltando poucos dias pra terminar 2014, enviei a reforma da maquininha de escrever que uma amiga havia me passado. Simplesmente amei o resultado! Tinta e adesivo estampados e a bichinha voltou à vida. Pela quarta vez, o ACQMVQ me recebeu com carinho e alegria.

3

Já em 2015, todo mundo queimado de sol e de férias, entrei pro meu micro banheiro pra dá um jeito naquela feiura. É, porque não suporto os banheiros do nosso apê na Baêa. Aí busquei opções aqui, dei um jeito cá e fiz um banheiro só pra mim, todo girly e frufruzento, porque eu gosto de fru fru mesmo, de delicadezas e cor de rosa 😀

5

Um mês depois, já aqui em Paris, tive um treco, fui pro além e voltei quando visitei o BHV, esta miséra lindeza de lugar. Pra que matar a gente assim do coração, me diz? Porque reunir tudo que eu mais adoro em decor em um lugar só?? Óóó cheeiinte, morri! Dito e certo, meu zói encheu d’água em plena loja. Compartilhei com os leitores da Aneenha esta experiência e este mico em forma de um livro post.

6

8

A última história que contei por lá foi mês passado quando visitei, comprei e montei minhas guirlandas de bolinha de linha de uma marca francesa bem bacana. Amenizei a feiura do quarto com a luminária. Clica aqui pra ver.

7

Ainda este mês tô pelo ACQMVQ de novo e até quando a família Medeiros me quiser 😀 São seis meses de aprendizado, alegria e de uma parceria fraterna. Eu desejo que tudo de bom, de lindo, de grandioso que a Aneenha me trouxe e me traz, volte mais radiante e intenso pra ela e pra esta família linda, real e que a gente tanto gosta de conhecer mais e mais.

9

E estendo o meu desejo, meu agradecimento a outras pessoas que se tornaram fundamentais em minha vida depois deste blog. Elas sabem que falo pra elas também <3

Meu beijo e que venham mais e mais meses!


3 respostas para “6 meses com A Casa Que A Minha Vó Queria”

  1. Ana Medeiros disse:

    To aqui chorando pelos cotovelos…ops, chorando, chorando. Ai nega, que sacanagem, me pegasse num dia tão sensível. TE AMO!!!

  2. Oxe se num é um casamento perfeito!? <3 Vocês se merecem! hahaha

  3. Juliana Amado disse:

    Eva, que amor esse post! Não tem nada a ver comigo, ou talvez tenha, porque eu não lembro como cheguei a vc, talvez tenha sido pela Avó Queria, mas eu amei esse post! Acho que amo tudo que venha carregado de amor, me inspira. Me faz ter certeza de que entrar para a blogsfera foi a melhor coisa que eu fiz, porque é tanto carinho sendo compartilhado, que o mundo, a vida, ficam mais bonitos!
    Beijos!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *