05 dez 2013
Sem categoria

A Dona de Casa

perfil

E aí, genten?

Sou Eveline, também conhecida por Eva ou Bibinha. É. Bibinha. Culpa de dona Maria. Ela e meu pai esperaram “mamá” ou “papá” como a primeira palavra desta caçula que vos fala, mas soltei um “verrrrde” do fundo do meu ser de pouco tempo de vida e foi aí que tudo começou. Sou Jornalista, baiana do interior, desses onde a casa tem quintal grande e dá pra chupar fruta do pé. Depois de quase oito anos de labuta no telejornalismo, troquei as pautas por uma palavrinha em inglês, layouts. Virei aluna de Design de Interiores. Imitei minha avó, avô, pai, mãe, tio e tia: comprei uma máquina de costura que piloto com muito amor e um pouco de dor de coluna. Já cantei na noite, dei aula de inglês, tomei carreira de vaca parida fazendo reportagem, arrumei noivas, fiz um documentário, cuidei de bichinho de rua. Hoje sou a mais nova dona de uma Casinha cheia de coisa legal que leva o nome da minha mãe. Um lugar pra falar e compartilhar o que sair da telha. Adoro receber visitas, não precisa bater. É só entrar.

Sejam sempre muito bem-vindos!


7 respostas para “A Dona de Casa”

  1. Adênio de Carvalho Costa disse:

    Desde a veiculação no Face pretendia conhecer e participar da “Ateliê Casa de Maria”. Vi e quero participar. Antes, necessito ponderar uma situação que poderia ter mudado, acrescentado ou não, cabe a ela, coube.
    Conheci Eva quando em Vitória da Conquista provoquei uma séria de matérias para divulgar o estado doentio do Judiciário baiano em 2010, apresentando o seminário “Trabalho, saúde e cidadania”, ministrado pelo professor doutor Herval Pina.
    Para minha grata surpresa quem me aparece para ser entrevistadora da Globo local? Eveline Mota. Todos os veículos já tinham feito sua parte, no horário do jornal do início da tarde veiculação estadual ao vivo tínhamos a bela e inteligente, um assunto forte (quem acompanha as notícias do Judiciário baiano sabem do que comento aqui…), e entrevistado altamente gabaritado, autor de dois livros extremamente importantes.

    O ponto é que nessa área não depende apenas do talento da repórter tampouco da produção evidenciada para que alguns minutos possam levar conhecimento e debate para a população, pulverizando possibilidades de mudanças radicais no status quo patrão/empregado.

    Faltavam alguns segundos, 30 ou 40, trouxe o entrevistado, agradeci Evelina Mota com efusivo abraço de agradecimento, e notei que simplicidade e conhecimento saltavam aos olhos elevando sua beleza. Tudo pronto, 5, 4, 3 2, 1 Eve começa a entrevista e o câmera-man nervoso gesticula, e o produtor/programador vem ao nosso encontro e avisa que a bateria do câmera estava descarregada.

    1) Se a entrevista fosse ao ar, Eveline Mota, poderia aparecer em outras tevês, porque havia me comprometido a enviar o trecho da entrevista para outros canais do eixo Rio/São Paulo, e também Brasília. Apesar de eu gostar da cidade de Vitória da Conquista, acreditava que aquela jovem repórter tinha futuro promissor nas grandes redes.

    2) O câmera e sua “irresponsabilidade” a mantiveram no local por que lá é seu lugar, ponto de encontro com o amor e a felicidade?

    Pois é! Eveline Mota tornou-se tempos depois amiga, aquela que a gente se apaixona e não conta para ninguém para não cair em pecado, chutar um dos mandamentos. Com a desculpa falível de internauta, criei a expressão “Minha Persiles” – state survivor de sentimentos platônicos -, enaltecendo a personagem da atriz e cantora Letícia Persiles jornalista na novela Amor Eterno Amor, Globo, 2012.
    E não podia ser diferente sua permanência vitoriosa na cidade, porque a cada dia é uma conquista. Eu fico exclamativo, entusiasmado, com sua pequena, simples e singela presença hiperimportante no coração de quem está perto dela. O blog/site é simplesmente lindo e “vivo”. Tenho uma expressão que aprendi com Eva Mota, “minha Persiles”, sobre este produto ou talvez se estivesse apresentando matéria em rede nacional em uma grande emissora: Uia!

    Bjs, sucesso…

    Adênio de Carvalho Costa
    Amigo, jornalista e escritor

  2. Mariana Oliveira disse:

    Eva, Evy, Bibinha, Atitude, Britney… kkkk

  3. Márcia Marinho disse:

    <3

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *