7 de maio de 2015

As casas barcos de Amsterdam

em Roda, menina!

Ainnn, gentenn escrever o mínimo sobre a Holanda pra mim é mesmo muito bom, me deixa extasiada, com aquele sorrisão bobo, quase lisérgico, toodo dãã. Quando imaginava, bemmmmmm remotamente, uma viagem pra Europa, a Holanda, ou melhor, o País Baixo (porque este é o verdadeiro nome do país e ainda no singular, crê? :D) era o primeiro lugar que vinha à mente. A primeira lembrança é da adolescência, quando li “O Diário de Anne Frank” e chorei até dizer chega. Tá vendo esse zoião? Pois é, ficou pequeno. E mais tarde, quando me apaixonei por Van Gogh. Até sonhei com o cara…. Êê diaxo, sei que tu tá doid@ pra saber, mas não foi coisa de osadia 😀 Sonhei que ele tinha cortado a orelha (repara que não tenho orgulho pra te contar uma coisa dessas) e já com o curativo, ele sentou no meu colo e eu falei: ” Pô, Van, se mata não, bicho, tu é tão maravilhoso, tão foda, tão bom… hein?” Como se esperasse ele falar que não ia. E meu sonho acabou………… Hahahahahahahaha que edeóóta eu! Mas fãs entenderão, eu sei!

Tá bom, chega de falar merdjénha. Calhou de vir pra cá pra Paris temporariamente e conhecer Amsterdam e outras cidades pequenas junto com um grupo massa pra caramba. Passei por lugares lindos, encantadores e outros que me viraram a alma como o esconderijo da Anne, o museu do muso, enfim, pra guardar pra sempre na memória e no coração. Mas assim como tem sido aqui em Paris, busco muito mais viver os lugares em vez de ficar me preocupando em fotografar tudo. Porque penso que pode ser a primeira e última vez que venha, então, aproveito cada cantinho, cada lugar de forma inteira. Claro que tem muita coisa que dá pra mostrar e passando por Amsterdam é difícil não fotografar os prédios lindos e muitos tortinhos por conta dos canais , além das famosas casas barcos.

Elas são muitos lindas. Encontrem a novidade na frase 😀 Sériooo, minha gente, são adoráveis. Segundo o Ducs Amsterdam, melhor blog ever sobre o lugar, existem 5000 casas barcos pelos canais da cidade. E nenhuma a mais. Ficam espalhadas à beira dos canais. Canais estes que são em maior número que Veneza. Não sabia!

1

Conta a história que elas começaram a aparecer na década de 70, tanto em forma de barcos e depois, como casas, com apoio de bases de tijolos e concreto, como em uma construção. Isso porque metade do nível das casas ficam abaixo da água por questão estrutural, pra dar estabilidade. Arquitetos podem te explicar melhor.

2

7

É mesmo como uma casa em solo, com estacionamento e tudo. O morador chega de carro ou a bike, deixa tudo em frente e entra em casa. Ou então, tem lá o seu barquinho ancorado ao lado da casa, porque é mesmo um meio de transporte bem comum. Além disso, energia, gás, pra cozinha e aquecedor, esgoto devem ser corretamente instalados e ligados como em uma outra casa qualquer. Vai ter gente tosca jogando lixo à beira da casa? Vai, eu vi.

4

Olha a entrada dessa <3

6Mais uma…

15

Elas se espalham canais afora e são de todos os tipos. Com ou sem andar, com varandas em frente ou no telhado.

8

Do telhado dessa, o morador descansa e do outro lado do canal, uma casa em solo.

9

Quem passa de barco ou pelas pontas, enxerga as casas barcos tranquilamente. Na verdade, Amsterdam me fez questionar esse conceito de privacidade. A altura do peitoril das janelas (do solo até onde começa a janela) é mínima e elas são largas, grandes. Foi muito comum a gente passear pelas ruas e quando olhar pro lado, tá lá o tiozão esparramado no sofá com a perna aberta. Sem cortina pra aproveitar a luminosidade. Mas no meu caso e onde vivo, privacidade tá ligada diretamente à segurança, néamm?

Pelo Airbnb, você pode alugar uma casa barco, escolhendo a que melhor cabe no seu bolso. São opções ótimas, difícil escolher uma logo de cara. A viagem pra Holanda foi em grupo e não ficamos hospedados em Amsterdam. Ao lado, há cidadezinhas lindas, pequenas. Nós ficamos em uma e o grupo em outra, alugando uma casa incrível pelo Airbnb que atendeu, ou melhor, superou as expectativas. Já já te falo sobre as moradias do interior da Holanda.  Mas voltando, a experiência de ficar em uma casa barco deve ser uma delícia. Imagina que gostoso tomar café assim, ó:

10

Foto: Airbnb

E boa parte das casas é construída cheia de critérios, projetadas por arquitetos e por designer de interiores. Pisos em madeira, cozinha funcional e móveis aconchegantes nas menores e mais românticas. Ah, e iluminação mais que natural.

13

Foto: Airbnb

Em algumas maiores, sofisticação e interiores sensacionais.

11

Foto: Airbnb

12

Foto: Airbnb

Pronto, agora já sei como a coisa funciona. Se rolar uma próxima, a beira do rio vai ser destino certo!

14

Beijo, genten!