Artes
3 de setembro de 2017

Meu pequeno estúdio feito à mão

É claaaaro que o primeiro post neste espaço novo teria de ser do meu espaço novo 😀 Gente querida! Disse que ia demorar a voltar aqui e cumpri com maestria. Disse que ia voltar com novidades lindas e também cumpri. Bora vê se consigo cumprir a outra promessa: escrever menos e mostrar um tanto de foto. Esse post era pra ter saído há um tempo, mas dias de adaptação, de cuidado com a saúde e muito trabalho por aqui. A ideia é compartilhar um tiquinho só do looongo processo criativo que durou dois anos pra meu novo site, blog, espaço, negócio nascerem.

Tudo começou quando… Rá! Pegadinha. Se fosse contar assim demoraria mais dois anos pra detalhar cada etapa de trabalho. Mas o que queria dizer é que enquanto ia trabalhando no meu novo negócio também seguia a projetar espaços, casas, apês das pessoas queridas que me procuram. Enquanto gestava o negócio, voltava aos estudos, refazia as etapas, fazia cursos e aplicava ao trabalho. Enquanto entrava as madrugadas pra dar conta de tudo, parava aqui e ali pra não surtar, esmorecia, aprendia e seguia. É mesmo uma jornada de altos e baixos essa de empreender. Mas que eu tô satisfeita com o resultado, eu tô. E ele é um start pra o que também vai desenrolar. Agora chega de prosa, deixa eu contar pra vocês mais ou menos como foram alguns trabalhos.

2 de março de 2016

Piso vinílico ou de linóleo estampado

Não apenas como entusiasta, mas também como designer de interiores, penso que o piso é uma importante e em alguns projetos, uma das mais importantes partes da decoração. Atua como um elemento por ora neutro, por ora ator principal. Requer ser de um material bom, por motivos bem claros. Porcelanato, laminado de madeira, cerâmica, borracha, vinil, linóleo, cimento queimado… São diversos os tipos. Mas o piso também entra no grupo dos itens que podem ser substituídos por versões mais econômicas e tão resistentes quanto outras opções. O piso vinílico e o linóleo são os exemplos de hoje.

2 de outubro de 2015

Design de Iluminação – Projetar pensando na luz

Depois de curso de design de interiores e da disciplina Iluminação, minha admiração por esta área dentro da decoração (e também fora dela) só aumentou. Mesmo o contato tendo sido rápido e limitado, me dediquei um pouco às pesquisas deste segmento que ainda vou buscar mais conhecimento, tentar me especializar, sério. Uma pós em Design de Iluminação nunca saiu dos meus planos. Um dos livros bem interessantes que tenho sobre o tema é o “Como Criar em Iluminação” da Editora Gutemberg. Traz quem cria pra o centro da discussão e muito mais. Fala dos processos de instalação em um ambiente, concepção e mostra um estudo de caso do Arnold Chan, um dos maiores designers de iluminação do mundo. O livro diz muita coisa que concordo quando se trata de criar em iluminação. Tanto uma pequena peça quanto um espaço por completo. Mas vamos falar por aqui da primeira opção.

“PROJETAR UMA PEÇA DE ILUMINAÇÃO ENVOLVE PROJETAR PENSANDO NA LUZ”

E penso que isso, minha gente, requer conhecimento. É um designer pensando como designer, engenheiro elétrico, mecânico, físico, artista, deixando ainda em alta a sensibilidade e emoção. Uma peça de iluminação é um objeto físico, assim como uma cadeira. Mas diferente desta última, o que determina o design da primeira não é só a estética, material, forma, engenharias e funções. Além de ocupar um espaço, uma peça de iluminação existe como meio de revelar este espaço. De mostrar ou esconder, de atrair o mínimo de atenção ou expor ao máximo.

Saber criar uma peça de iluminação que pode ser elegante, peculiar, atraente é tão crucial quanto saber a qualidade da luz que ela emite, sua disseminação, difusão, direção, cor, temperatura relata o livro. Uma cadeira implica o ato de sentar-se, uma casa sugere ocupação. Um objeto de iluminação somente se torna uma peça real quando é aceso. E antes disso, os processos de experimentação, estudo, pesquisa e claro, inspiração foram muitos. Adoro poder conhecer um pouco mais de certas histórias e exemplos. Fica melhor pra entender este caminho. Mas escolho mostrar primeiro as luminárias e já já eu volto com ambientes, fechado?

1 de setembro de 2015

Sugestões criativas para quartos

Era pra ser uma vitrine dos produtos de cama da marca espanhola Desigual. Mas pra mim virou uma empolgação diante das sugestões criativas e adaptáveis pra decor. Conheci a Desigual na Europa espalhada por todos os lugares, shoppings, aeroportos e por aí vai. Seu eu fosse traduzi-la em uma palavra seria “cor” sem dúvida! Cores alegres, fortes em composições lindas vão pra roupas, acessórios, artigos de cama e banho. Ainda tem um quê de customização com apliques em jeans.

Mas as colchas pra cama são incríveis pra quem gosta de um ambiente colorido e o que a equipe propôs pra mostrar o produto pode ser inspirador na hora de montar o nosso próprio quarto ou mesmo pra montar uma vitrine, festa, enfim, o que der na telha. Bora lá?

4 de maio de 2015

Uma nova e fantástica sala

A gente fica fuçando ambientes pela net, vendo projetos lindos e incríveis por aí e por vezes, internamente a gente solta um: ” Quáá… Isso é showroom..” Mas quando encontro a fonte eu penso: ” Caraléoooo, que massa, bicho!” É. Meu pensamento também é empolgado e têm exclamações. Foi assim com esta sala do designer gráfico, fotográfico e diretor de arte Dabito.

27 de março de 2015

Heju – Um blog lindo de Paris

Eu prometi que ia te trazer mais sobre esse pessoal incrível que conheci aqui, não foi? Apoisis 😀 Te trouxe. Falei aqui da Hèléne e do Julien, autores do blog Heju. Não sei ao certo como cheguei até o blog, mas acho que foi por meio dos links que acesso, das lojas de artesanato e DIY franceses. Aí me encantei pelo blog que traz um gosto estético bem diferente do que eu tava acostumada. Os dois são jovens arquitetos e se conheceram da Escola de Arquitetura em Estrasburgo ou Strasbourg, cidade do leste da França, em 2009. Da junção do…

14 de novembro de 2014

1º Congresso Nacional Casa & Decoração.

Esse é o significado do 1º CONACADE, minha genten. E eu não podia tá mais feliz! É que além de participar, também vou palestrar!

A ficha nem caiu, acho que só depois do evento passar. Mês passado quando soube, nem acreditei direito.. Pensei: ” Quá, eu vou receber uma mensagem dizendo, Rá! Gluglu ieiê! Pegadjenha!” Mentira, pensei não, já deu frio na barriga, um entusiasmo danado! E quando vejo que o evento começa nesta segunda, comemoro. Porque pela primeira vez um congresso de decoração se torna tão acessível. É gratuito e virtual! Não paga nadinha pra participar e ainda você assiste de onde quiser. Fora que vai ter gente tão bacana, mas tão bacana participando que perder seria vacilo demais, gente.

13 de agosto de 2014

Como estampar sua parede com carimbo de E.V.A

Cês sabem como gosto de trazer pra cá gente querida, boa, do bem e quando estas fazem coisas legais, seja em suas casas ou não, faço questão de compartilhar. Desta vez trago meu amigo Ms. Tá, o nome do menino não é esse. Mateus Monção é o nome do meu amigo querido e lindão, Designer de Interiores e todo talentoso. Ele, a irmã Marília e o cunhado se inspiraram num projeto super bacana e estamparam a parede da casa da Marília.

10 de julho de 2014

Mais do que não é o mesmo

Quem diria que os estrados de madeira utilizados no transporte de cargas iriam parar dentro dos lares como matéria prima da decoração acessível e possível, hein… Mas depois do boom de criações com os famosos Pallets ou Paletes confesso que andei meio borocochô. É.. a coisa esfriou, não via nada muito diferente. Isso. Não VIA, porque quando vi: Uauuu!!!! Isso foi até descobrir que um artista querido, bem aqui ao meu lado andava produzindo peças muito, mas muito boas. Ok. Estou super comedida. Produzindo peças insanas de tão massa!!!! Gente, sério, eu adoro saber que tem mentes inquietamente criativas por perto. O dono de mais uma dela é o Arisson Sena. Artista plástico daqui de Vitória da Conquista. Há anos acompanho outros trabalhos deles como as intervenções urbanas, esculturas, pinturas, já o entrevistei e tudo, mas quando vi a Eko Treco pensei: “Vem pro blog, meu querido!” e eis ele aqui.

O Arisson criou a marca Eko Treco Móveis e Objetos pra afirmar de uma vez por todas uma linha forte de suas criações: o reaproveitamento. O que pra muitos é lixo, pra Arisson é sempre arte. Este olhar herdou do avô, marceneiro com quem aprendeu a lidar com equipamentos e técnicas e também a mudar a perspectiva desde garoto. A arte dele é feita de modo inusitado como ele mesmo conceitua. Surge a partir de refugos vindos de construções, borracharias.. Enfim, o que aparecer para enriquecer o processo criativo deste artista que fala de forma indireta como a gente prejudica o mundo em que vivemos.

10 de abril de 2014

Reforma simples em uma agência de publicidade

Quando um espaço tem a mão feminina a gente já sabe, né? Tem uma pegada diferente. Pegada, mão, relaxa que isso não é coisa de “osadia”. Mas como deixar um ambiente delicado, onde reinam mulheres, porém sem tanto fru fru agradando a todos? Foi isso que comecei a pensar enquanto caminhava. Tinha comido muito e fui caminhando lento, a pança pesava pra subir a ladeira e infinitos lances de escada até o meu destino…daí tu tira como pensei.

Ia pra Agtm, uma agência de publicidade focada só em saúde e bem bacana aqui da cidade. Isso de que eles entendem de saúde é bom demais, porque cheguei quase morrendo no último andar. Eu e todo meu preparo físico excelente. SQN! Quem me chamava pra sugerir algumas mudanças no ambiente era a Chele ou Michele do Carmo, proprietária e Diretora de Atendimento da Agtm. Conheço a Chele há quase onze anos quando fui caloura dela. Mas não, ela foi muito gente boa comigo, não picou ovo na minha cabeça nem fez sacanagem com meu cabelo haha 😀 Junto com ela trabalham a Elle Lapa, Diretora de Arte, a Priscila Coelho, Assessora e Mídias Sociais e o Rubens Freitas, Diretor de Criação. Girl power, né? Todo mundo é jornalista. E bonito. É minha gente, o povo é bonito e tem tatuagens lindas.