2 de setembro de 2014

Como reformar banco de madeira

em DIY

“Mell dells, quantas buzanfas passaram por aqui?” pensei quando o vi. Mas meu lado cri cri não foi forte o suficiente pra me deter e rapidinho arrematei o banco no bazar. Era um evento que organizava junto com amigos donos de um bar café super legal aqui na cidade. Aos domingos, algumas pessoas traziam seus artigos pra vender, desde bijous, artesanato, costurices a discos antigos e móveis. O banco era de uma Temakeria cujo dono tava indo embora e se desfazendo de tudo. Já tava bem sujinho, mas em boas condições, porém o futton.. ó céus, tava um horror. Sujo e feito em um tecido horrível. Trouxe o bichinho pra casa, limpei-o e assim ficou por um ano. O futton sujou mais ainda, os gatos aproveitaram que já tava velho e cravaram as unhas e foi o limite. A sala tava uma sem graceira que só e como salvar? Só cores, neném.

16

Como todo apê pequeno, a gente precisa pensar muito bem em quais móveis usar, cores e disposições nos benditos livings. Prateleiras altas e cores claras são boas saídas. O clima que a gente gosta é o de casa, logo, a gente tenta reproduzir um pouco disso aqui com madeira, móveis com cara de casa de campo, muitas plantas. A mesa e cadeiras foram produzidas em Jatobá Rosa, numa cor linda, pesada, resistente, pois a gente não gosta de mesa de vidro, aliás, tenho pavor. As cadeiras saíram erradas, bem diferentes do desenho que passei ao carpinteiro, mas por enquanto elas vão ficando. Saíram maiores e mais grosseiras, ele encheu de bola… A parede tava assim, super desorganizada, com quadros nas posições erradas aproveitando os furos que já existiam. Queria cair na furadeira com alvos certos. Ui, vamo mudar o foco, dá agonia olhar pra tanta feiura..O banco, aí ele todo podrinho. Já tinha deixado de usar o futton de tão podre e rasgado que tava, só sobraram as almofadas pra encosto. Nem valia a pena lavar pesado, então, encomendei outro. Agora a salinha já foi reformada e te mostro ainda esta semana como ela tá um xodó! Antes, vou te dizer como reformei o banco e ele ficou todo bonitchinho <3 <3

1

Virei o banco de perna pra cima e comecei. Limpei tudo, tirei cada camada de sujeira com um pano com álcool e apertei os parafusos. Em seguida, foi cair com a lixa pra dentro. Prepara a munheca e lixa sem dó, cada cantinho.

3

Esta parte é mesmo muito importante. Isso faz com que a peça fique porosa pra receber os outros materiais. Lixa até ficar fosca e tirar o antigo verniz.

4

Aí é a hora de preparar a peça. Eu prefiro usar tudo à base de água. Evito ao máximo trabalhar com bases ou tintas que tenham solvente na composição. É difícil de limpar em lugares pequenos, secar então, nem se fala. Então, escolhi esta base ótima pra preparar o banco. É um fundo nivelador pra madeira e metais que penei, penei pra encontrar aqui na cidade. Este parece uma massa, mas de outras marcas você encontra mais diluído. Então, peguei uma tampinha do Air Wick automático que sobra todo mês aqui e pra cada duas tampinhas de massa, uma de água. Não deixei tão líquido, mas também não pode ficar grosso.

5

Então, aplica o fundo com a ajuda de um rolinho por toda peça. Seca super rápido. Eu passei duas vezes.

6

Deixei secar por uma hora. Você percebe pelo toque. Depois daí, vem minha hora preferida: a de colorir! Fiquei por tempos pensando numa paleta interessante pro ambiente. Pesquisei primeiro o tecido pro futton antes de ver a cor, afinal, achar um bacana por aqui pode ser difícil. Pensei em estampados, geométricos, mas não queria que brigasse com a cortina estampada que fica logo ao lado no banco. Lembra que mostrei uma seleção de tecidos e pedi tua opinião lá no Insta? Então, tem tempo que a cabeça vem pensando. Mas aí decidi por uma paleta unissex e vibrante como sempre, com um tecido liso. E agora abro um parênteses pra falar das cores e outras diquinhas com as quais você pode se inspirar.

Tintas, cores e dicas

Pra móvel em madeira sempre escolho os esmaltes à base de água. Tudo fica mais fácil: secagem, pintura, limpeza. Eu namorava há tempos os verdes azulados e azuis esverdeados. Descobri cores lindas como estas duas da Coral. A “Mar do Caribe” e  “Nilo Profundo”. Olhando assim podem parecer até iguais, mas no tira teima, ambas são diferentes, achei a Nilo mais azulada. As duas são perfeitas, tanto em pigmentação quanto em acabamento. É preciso produzir à máquina com misturas de outros pigmentos. Mas cadê encontrar um lugar na cidade que fizesse com esta base de esmalte-água? Foi preciso buscar opções. Voltei pra casa triste, lânguida, com uma nuvem cinza na cabeça ao som de um triste violino…

13

O bom é você usar casadinho, tipo, se o fundo preparador for à base de água, a tinta ou esmalte também devem ser. O rolinho pode ser de espuma, pois não estraga. Se for à base de solvente, idem, já o rolinho ou pincel precisam ser específicos pois vão ser lavados com solvente depois pra retirar a tinta.

14Porém, o sol voltou a brilhar no dia seguinte e a mudança foi muito feliz! Apaixonei pela “Mundo Verde” da Suvinil, mais esverdeada que azulada e consegui a base específica. Então, voltei pra casa com ela nos braços, cantando, com um laço de fita no cabelo e com passarinhos me seguindo..lá, lá, lá…

7

Apliquei o esmalte com rolinho e com a ajuda de um pincel mais fino onde o rolinho não chegava.

8

Fiz tudo com uma supervisão super ágil e atenta. #Sqn 😀

9

Apliquei duas demãos e deixei secando de um dia pro outro. Já era fim de tarde, então deixei assim. O cheiro é suave e seca rápido.

10

Ele ficou assim por uns dias até poder pegar o futton que encomendei. Pra compor com este verde azulado escolhi o cenoura pro tecido. O problema foi que não encontrei um tecido impermeável desta cor, optei por um Jacquard  comum, mas na cor perfeita. A limpeza nestes casos pode ser feita com um pouquinho de Vanish, segundo o estofador. E pronto! Amei!

11

Gato curioso quis logo cheirar? Quis. Gato subiu? Gato subiu. Gato quis afiar a unha? Gato quis afiar a unha. Gato recebeu spray de água? Gato recebeu spray de água. E assim nesta equação os bichanos vão aprendendo e o apê não fica acabadjénho.

12

Já já eu volto pra te mostrar o resto desta parte da salinha. A parede mudou de cor, novos quadros e coisinhas lindas chegaram. Ao menos o banco já tá pronto e tooodo lindão! Agora vai atrás de um pincel e mãos à obra! Se tiver dúvida, me escreve ateliecasademaria@gmail.com tá bom? Pois conversando a gente se ajuda.

Bjbj, genten!