29 de dezembro de 2015

Muito obrigada e segue o fluxo!

Em Decoração

Círculo

A expressão “segue o fluxo” só me lembra uma querida amiga. Uma leonina forte e alegre, professora e super, mega, inteligente. Em uma de suas aulas, ela copiava a lição no quadro, quando ouviu um aluno gritar pedindo a ela que saísse da frente do quadro negro. Com a mão, todo cheio de ginga, ele fez sinal pra ela “andar” e soltou: “P’fessora, segue o fluxo!” As histórias de sala de aula da Laninha sempre nos arrancam boas risadas ou gargalhadas de chorar. Mas não é que o aluno cheio de marra me inspirou? 😀

Última terça-feira do ano e é quase inevitável aquele balanço do que fomos, fizemos neste ano e a ZZzzzZZz  Foi mal 😀 É hora de traçar metas, metas e metas e objetivos para 2016. Será? Será mesmo que a gente precisa virar o ano com um monte de metas e objetivos estabelecidos pra seguir, pra dizer que começa mesmo? Como objetivar sonhos e desejos o tempo todo? Ai, confesso, nunca consegui. Me planejo claro, principalmente no momento em que me encontro, montando meu negócio virtual. Mas não me sinto nesta obrigação de virar o ano cheia de resoluções. Quem gosta e se isso faz sentido, vai ajudar em algo, em um momento especial da vida, acho massa, super válido. Mas no meu caso, estas metas fazem o papel de me guiar, não viram obrigações. Prefiro deixar o desejo, a imaginação e o que já vinha se configurando nos meses anteriores, trabalharem pra moldar o que quero ser, fazer… pra mim é melhor. Se você quer pensar mais sobre isso, te indico este texto.Vale a leitura. É seguir o fluxo do que já vinha, mudar ali e aqui e reconhecer que, como já dizia um sábio, a gente faz a caminhada ao caminhar.

E esse ano que foi diferente de todos os outros da vida… Ah, que ano especial. A ida pra Paris modificou toda a estrutura. Viramos o ano no Brasil, em seguida fomos pra lá, voltamos seis meses depois pra seguir o ano com poucos meses pra o mesmo terminar… Talvez seja por isso que a sensação de continuidade segue independente da virada. Costumo falar que nosso ano novo começou já em setembro, quando voltamos e começamos a botar em prática o que aprendemos na Europa. Outra coisa que não entendo é isso de dizer (e que todo mundo repete) “Nossa, como o ano passou rápido!” Não acho, não acho mesmo. O tempo é um só, ué e se ele corre ou se arrasta é porque nós não estamos sabendo administrá-lo, penso eu. Seja fazendo coisas demais, de menos, de menos que gostamos, de mais que não, de mais que sim e por aí vai.

Eu só posso agradecer a você e ao universo por ter me dado um ano tão bom! Entro e saio de 2015 com sorriso na cara! E essa foto antiga resume muito bem. Adoro essa danada. Ô ano inesquecível, sério… Sensacional. Mesmo com todas as dificuldades e dores (que foram muitas) que vivemos em nossas batalhas diárias e coletivas. Mesmo com tudo, foi muito bom! E ele vai me deixar numa situação que raramente me pego: sentindo saudades. Muita, muita saudade. Estudei muito, conheci tanta coisa, outros países, morei na França, amei mais ainda meu país. Fiz tantos amigos, meu curso de empreendedorismo criativo, meu projeto de mestrado saiu da gaveta, cuidei mais da minha saúde, do meu trabalho, de tudo e todos que amo. Deixei ir, sem peso nenhum, o que não era de verdade, por inteiro.

O Ateliê Casa de Maria entra em uma nova etapa, com mais maturidade, novos e importantes serviços. Todas as ofertas ali nele. E pretendo que as mudanças aconteçam por etapa. Assim que começarem, eu corro aqui pra te mostrar, tá bom?

E pra te agradecer, compartilho este pôster lindo e cheio de cor de uma Fridinha muito da fofa. Clica na imagem pra baixar o pôster em formato A3 e já pronto pra ser impresso. Quem assina a Newsletter já o recebeu e baixou. Se ainda não assina, corre lá no blog, oxente… Já rolou tanta coisa legal por lá.

Sem Título-1

No mais, te vejo ano que vem! O blog veio na maciota esse tempo, como já te falei antes. Tô por aqui arrumando muita, muita coisa e claro, ele entra no bolo. E sigo trabalhando. Natal e ano novo, marido e eu seguimos mesmo trabalhando. Parar, só na noite das comemorações porque celebrar é sempre preciso. Férias no final de janeiro afinal, a gente ama o que a gente faz e temos prazos pra cumprir e que estão bem próximos. Tenho “apenas” um negócio pra colocar no mundo 😀

Meu desejo de muita saúde, sabedoria e harmonia pra você e família. E que a gente tente ao máximo fazer aquele exercício difícil pra caramba, de se colocar no lugar do outro. Que a gente siga o fluxo do que já queríamos e desenvolvíamos no ano interior e que tudo flua pra o bem de todos. Um beijo grandão e sempre, muito obrigada!