4 de junho de 2014

O que o meu Nordeste tem?

Em DIY

Eu achei o trabalho dela justamente quando lia origens e histórias do Bordado em nosso país. Descobri que o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística-IBGE afirma que o Bordado é a atividade artesanal e manual mais difundida e praticada no Brasil. A técnica encabeça a lista à frente dos trabalhos em madeira e barro. Me deparei também com alguns exemplos disso: em Minas, o Bordado é a principal atividade econômica em mais de 700 municípios.

No agreste pernambucano, no município de Passira, o Bordado representa mais de 40% do PIB da cidade. É a principal fonte de renda das famílias. Mas com a queda das vendas por falta de investimento, capacitação e apoio, Passira precisou buscar alternativas. Nessa busca, encontrou gente muito ativa e cheia de boa vontade no caminho. Os Bordados produzidos pela Associação das Mulheres Artesãs de Passira-AMAP chegam por todo o país por meio de grandes marcas da Moda e já desfilaram na SPFW. Por meio do estudo feito por uma Designer de Moda da USP, o projeto ganhou apoio de outros jovens e a tradição tem se mantido de pé. O grupo também desenvolveu ações pra divulgação e captação de recursos com ajuda da Catarse, comunidade de financiamento coletivo, além de inserir a AMAP nas redes sociais. No site oficial você encontra tudo e mais um pouco desse projeto tão lindo, assim como no Face e Instagram. Me emocionei pra valer quando o encontrei. Quando penso em Passira hoje, lembro da doçura da arte, da força das mulheres e da coragem dos jovens que tomaram a frente do projeto. Parabéns, moçada! Avante mulherada! Ê Brasilzão de gente linda! <3 <3

Passira

Foto: Catarse

“Sim fia, mas tu descobriu quem?” Calma genten, eu vou falar agora. Descobri a Tarsila Ferreira. Ela é de Salvador, Jornalista, Produtora Cultural e dona da marca LINDA, a La Abuela. O trabalho da Tarsila é de um encanto que só. Lembro que achei a La Abuela em meio às pesquisas, mais precisamente sobre o Bordado na Bahia e movimentos de novos crafters por aqui. Além de me apaixonar de primeira pelo trabalho dela, descobri outras coisas que me deixaram muito feliz. Te falo mais adiante.

Antes, te conto que a La Abuela nasceu de uma vontade de mudança na vida da Tarsila, claro que já tinha influência da Avó e por isso também o nome: “Me lembro quando minha avó paterna me ensinou a fazer ponto de cruz e que me apaixonei. Na época da faculdade voltei a me interessar por fazer bijuterias e costurar com feltro, daí aprendi com minha mãe o tão usado ponto de casear. Nessa época minha avó já tinha falecido e eu sabia que tinha perdido a pessoa que poderia me ensinar tudo sobre bordados, costurar, crochês, etc. O interesse por bordado surgiu meio que por acaso. Estava na Livraria Cultura, perto da época do meu aniversário quando vi um livro lindo, todo colorido, o “Embroidery Effects”, de Jenny Hart. Comprei na mesma hora, só pela beleza da capa! Nessa época eu tinha uma vida muito complicada e sem tempo no Recife, o que me fez deixar o livro de lado por um longo tempo. Só fui tirar a poeira dele em 2012, quando decidi voltar a Salvador e mudar completamente minha vida.” conta Tarsila. É mais um exemplo de quem foi atrás do que queria, e daquilo que a deixava alegre, empolgada. Adorei o olhar que ela deposita nas criações. De trazer uma técnica antiga e tão praticada pra acessórios, formas diferentes, artigos novos. Olha o que eu tô falando:

Post2

“Eu tento buscar referências que estão fora dos padrões do bordado tradicional, apesar de também admirar os bordados mais clássicos. Tento imaginar novas formas e buscar cores mais marcantes ou ainda fazer o exercício de desconstruir os temas dos bordados mais tradicionais” diz Tarsila.

La Abuela12

E isso a gente nota nas peças, além disso, a gente percebe a paixão por cores que nasce de diversas inspirações, dentre elas, os povos de diferentes lugares da América Latina. Virei fã, muitoooo fã!

Ft1

Ft2

Post8

Além dos acessórios como brincos, colares, pulseiras, estojinhos, a La Abuela produz também itens de decor como estes bastidores no maior espírito Latino. Ah, minha gente, é muito amor!

Post9

La Abuela11

Quer ver mais? Então passa na Lojinha dela, na Fan e no Insta da La Abuela. A Tarsila é uma querida, super gente boa e vai te atender com a maior atenção. Ah, ela e outra artista fera fazem parte de um movimento muito, muito bacana em Salvador. E eu fiquei radiante quando o encontrei também. Mas isso eu só te conto amanhã!

Bjbj!