08 abr 2015
Sem categoria

Revista flow

É uma revista pra quem ama papelaria, fofurices, cores, criações e tudo mais de bom. Sério. Tô apaixonada. Já seguia pelo Instagram e sabia que a edição francesa ia ser lançada em breve. Fiquei toooda me coçando, já esperando. Quando vi na banquinha de jornal aqui ao lado……Aeeeeeee! Fiquei besta que só! Ok. E ferrada. Tomei uma cantada do vendedor, mas mandei tomar naquele lugar sorrindo e ele não entendeu. Rá! Mentira. O que mais tenho visto aqui é francês entendendo português, então precisei me conter e quem fingiu que não entendeu foi eu. Merde :/

A revista é diferente em cada país onde há escritório dela. A inglesa é uma, a francesa é outra e a holandesa, se não me engano. Todas tem papelaria pra você criar, desenhar, treinar e descobrir. Mas também têm matérias excelentes sobre o universo criativo, comportamento, saúde, mil dicas de literatura e arte. Sabe a revista Vida Simples no Brasil? Parece um pouco, com textos bons que sempre te fazem refletir. Não se torna pesada, porque é tanta arte que há dentro que tudo fica prazeroso. Descobri novo artistas, escritores, além de ajudar demais a treinar o francês primário. Na edição inglesa há uma guirlanda de bandeirinhas e um caderninho pra gente treinar a caligrafia.

1

Pra criançada ou pra quem esqueceu de crescer 😀 há alguns brinquedinhos pra montar como este de recortar e montar a roupa da personagem.

2

Na edição francesa, um caderno de brinde. É nele onde faço as anotações da minha escola. Oxe, tô estudando, sabia não? Êê diaxo, te dei uma dica tão boa e tu nem tchun.. Tá, tem aqui, eu te mostro 😀 Além do brinde, matérias ótimas. E a que mais me tocou na edição, foi uma matéria linda sobre as mulheres escritoras fodassas que viveram à margem esquerda do Sena, ou da “Rive Gouche” onde moro. Eram mulheres de vanguarda para época, que questionaram a cena vigente e deixaram seu nome na arte da escrita e na história em geral.

3

Não eram necessariamente todas francesas. Sabe o filme “Meia-noite em Paris”? O Gil tinha o costume de mostrar o que escreveu para a Gertrude Stein avaliar, lembram? Pois é, essa na foto abaixo é Gertrude. A escritora e poetisa estadunidense viveu aqui depois de vir de Pittsburg. Aqui se encontrou e virou muito amiga do Picasso, para quem posou mais de 90 vezes, do irlandês James Joyce, Matisse, Hemingway e outros artistas e escritores.

A casa dela, cujo endereço fica a 15 minutos daqui, foi um reduto onde estes grandes nomes se encontraram. Escreveu uma autobiografia intitulada “Autobiografia de Alice B. Toklas” nome da sua mulher, com quem viveu por 25 anos. O livro da Gertrude é considerado um marco importante para as primeiras décadas de 1900 e conta como estes artistas fizeram seus caminhos. Era questionadora e por muitos, considerada uma gênia. Morreu aos 72 anos aqui em Paris.

4

Além da revista com este conteúdo incrível e tão tocante, foi lançado um livro SÓ de papelaria. Reunindo etiquetas, cartões, saquinhos, guirlandas, brincadeiras, envelopes e muito mais!

7

8

10

Até agora não sei se a revista vende no Brasil, mas sei que entrega para o mundo todo. Quem quiser checar valores, tem a loja virtual flow Magazine com versão em inglês também. É uma revista, é uma inspiração e sem dúvida, seria um ótimo presente, né? Enquanto não volto pra minha verdadeira casa, vou colecionando as minhas flows até lá. Beijo, gentchy!

11

 


Uma resposta para “Revista flow”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *