21 mar 2015
Sem categoria

Um bolinho que é só o carinho

Eu lembro bem. É como se sentisse o cheiro agora. Todo sábado, meio da tarde, mainha ia pra cozinha fazer algum bolinho. O dia era de faxina. Eu, ela e minha irmã. Todo mundo limpava a casa. Mais ela, confesso. Depois da casa cheirando, a cozinha brilhando, ela separava os ingredientes em cima da pia e com uma batedeira velha (que tem até hoje, por sinal) Fazia diversas misturas. Eu, pequena, ficava na beira da pia só esperando a melhor hora: lamber a vasilha da massa crua do bolo. Sentia um prazer imenso e também algo estranho depois de lamber os dedos. Descobri mais tarde que além do prazer, sentia azia 😀 O sábado fica até hoje em minha memória como um dia ideal pra um bolinho ou qualquer receita que a gente faça com amor pra quem a gente gosta. Por isso convidei uma amiga de mãos de fada pra compartilhar receitinhas que ela sabe fazer lindamente. Com a palavra, a minha amiga moleca, Ju Rolemberg:

“Não sei qual a sua relação com canela, mas pra mim, canela tem gosto de abraço. Sabe essa onda de Comfort Food? Pois é, canela é a materialização dessa expressão. E eu confesso que depois que vi o muso Jamie Oliver usar canela em um prato salgado, abriu-se no meu mundo, um leque de possibilidades de uso dessa especiaria. Sei que algumas pessoas tem alergia e outras não curtem. Respeito, mas ainda assim acho que perdem o gostinho de ser abraçados por uma comida.

Minha relação com a canela vem de longe, lá da minha infância. Papai e mamãe sempre cozinharam a banana da terra sem casca e com canela, surpresa foi ver que em outras casas não era assim. Acho que daí nasceu meu amor por essa dupla. Se tem uma coisa que combina com canela é a banana. A maçã tem seu lugar de amante garantido, mas as outras duas são par perfeito.

Pensando nisso, e no quanto minha amiga Eva fez cara de alegria quando provou esse bolo, decidi compartilhar com vocês uma receita muito simples, que uma moça que trabalhou comigo me passou. É simples, mas faz sucesso por onde passa. Não tem uma só semana em que alguém não me peça a receita. Além disso tudo, eu quero que Eva faça sempre que sentir saudades da gente. Ela que está longe no mapa, pode se sentir abraçada sempre que provar esse bolo (Ró também).

Antes dos ingredientes, vale lembrar que não tem lactose nessa receita e você, se for celíaco ou estiver evitando o glúten, pode modificar com uma dica simples e que foi uma cliente minha, que é celíaca me deu.

BOLO DE BANANA COM CANELA

1a

Ingredientes:

6 bananas nanicas. Podem ser da prata ou d’água maduras também

2 ovos

1 xícara de óleo

2 xícaras de farinha de rosca ou farinha de mandioca (pra quem não quer glúten)

1 ½  xícara de açúcar

1 colher de chá de canela

1 colher de sopa de fermento químico

½ xícara de açúcar com um pouco de canela misturados

Modo de Preparo

Primeiro ligue o forno em temperatura baixa (1800 C). Unte a assadeira com margarina ou óleo e forre com papel manteiga ou papel toalha (tem o mesmo efeito, não vai grudar, eu prometo). Como uma garantia de desenformar o bolo inteirinho, eu prefiro usar assadeiras sem furo, redonda ou retangular pequenas, para não precisar cortar o papel. Mas se você só tiver assadeira com furo é o jeito cortar o papel e ir colocando. Não é necessário papel nas laterais, só no fundo mesmo.

2z

Bata no liquidificador os ovos, o óleo e as cinco bananas. Enquanto está batendo a parte líquida, coloque em uma bacia ou tigela grande, a farinha, o açúcar e a canela. Pode colocar uma pitadinha de sal se você gostar. Mistura um pouquinho com uma colher de pau ou fouet, acrescenta a “vitamina” e mistura bem.

3a

Antes de colocar o fermento, corte uma sexta banana em rodelas ou em cubos. Depois que cortar a banana pode misturar o fermento com o restante da massa. Não precisa bater muito, apenas até ficar homogêneo. Joga as rodelas, mistura delicadamente e pode despejar na assadeira.

4a

Antes de levar pro forno, polvilhe a açúcar com canela.

5a

Leve ao forno por 20 minutos a temperatura baixa e depois que o bolo crescer, aumenta a temperatura e deixa mais uns 20 minutos. O tempo depende da qualidade do seu forno, então vale aquela dica de avó, enfie um palito de dente (espere pelo menos 40 minutos antes de fazer isso). O bolo está bom quando o palito sair seco e a casa estiver com um cheiro delicioso de canela. E de abraço.”

7a

6a

Ju Rolemberg

 


Uma resposta para “Um bolinho que é só o carinho”

  1. Andressa disse:

    Ju Rolemberg um abraço de canela… I love you!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *